O que os brasileiros mais procuram é um Plano de Saúde com Custo Benefício e qualidade – afinal, a saúde é sempre muito importante! Para isso, é necessário avaliar o que se busca em um plano de saúde, além de revisar o quanto quer gastar com seu bem-estar.

Neste conteúdo, iremos abordar um pouco mais sobre o mundo dos planos de saúde, indo desde os métodos de contratação, benefícios, simuladores e as principais operadoras do mercado!

Mas afinal, o que é um plano de saúde?

O plano de saúde é um serviço oferecido por operadoras, empresas privadas, com intuito de prestar assistência médica e hospitalar.

O funcionamento é bem simples. Após se contratar um plano de saúde, você terá disponível uma ampla rede qualificada de diversos serviços relacionados à saúde. Ou seja, você poderá consultar médicos, fazer exames em laboratórios, frequentar clínicas e hospitais sem se preocupar com o preço, desde que estejam em seu plano de saúde.

Frequentando essa rede, o seu pagamento é feito automaticamente pelo seu operador de seu plano médico. Ou seja, você autoriza o seu operador a pagar para si as despesas médicas que for frequentar.

Por que devo contratar um plano de saúde?

Ter um plano de saúde com custo benefício, hoje em dia, é algo primordial – pois a saúde pública pode não atender às enormes demandas de busca, gerando atrasos. Prova disso é que, para marcar um simples exame pelo SUS, é necessário enfrentar uma enorme burocracia. 

Infelizmente, a outra opção também é pouco atrativa, afinal, em um hospital ou laboratório particular o custo é absolutamente elevado. A saída nessas circunstâncias, portanto, é o plano de saúde, que proporciona maior segurança nos cuidados com o bem-estar do corpo. 

Contratando um serviço individual, o contratante paga um valor mensal e recebe descontos ou até isenção de pagamento em muitos procedimentos relacionados.

O que interfere no valor de um plano de saúde?

Os fatores que interferem no valor de um plano de saúde com custo benefício dependem do tipo de plano, benefícios e entre outros. Confira mais a seguir:

Planos individuais

O ajuste conforme mudança de faixa etária é igual para qualquer tipo de plano, ou seja, sempre que você mudar de uma faixa etária para outra, o valor do seu plano vai subir. Essas mudanças acontecem dos 18 aos 59 anos, com intervalos de 5 anos. A primeira mudança acontece dos 18 para os 19, a seguinte com 24, depois com 29 e assim por diante, até os 59. E a partir dos 59 não existe mais mudanças de faixa etária.

Já o ajuste anual não funciona da mesma forma para todos os tipos de plano. Como o próprio nome diz, o ajuste ocorre na data de aniversário de cada contrato. Para planos de saúde individuais e familiares, esses ajustes são limitados pelo índice da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar), mas os planos podem aumentar menos do que o índice. 

Planos empresariais/coletivos

Ao contrário do que acontece nos planos individuais, nos planos de saúde coletivos os reajustes não são definidos pela ANS. Nesses casos, a Agência apenas acompanha os aumentos dos preços. Eles são reajustados através de livre negociação entre a operadora do plano de saúde e o representante do grupo contratante (empresa, fundação ou associação) e a ANS não interfere nessa negociação. Em 2018 o aumento máximo permitido pela ANS para planos de saúde individuais foi de 10%. 

O que interne no valor de reajuste no caso de plano de saúde empresariais (ou coletivos) são o número de sinistralidades e a taxa de inflação médica, esses dois fatores combinados são o que definem o valor de um plano de saúde empresarial.

Existem vários tipos de planos de saúde que são oferecidos por diversas operadoras em todo o país. Saber o seu perfil, analisar preços com o uso de um simulador e pesquisar bem é o caminho para escolher o melhor plano para você ficar livre de problemas futuros!